7 de setembro de 2008

primeiras notas sobre eecera

ainda a meio da experiência duplo congresso logo no início do ano, aqui ficam umas ideias escritas no aeroporto:

- adorei partilhar a experiência com a sónia. tanto a nível pessoal como científico foi excelente. divertimo-nos imenso a disparatar com fotografias (auto-retratos), queixámo-nos dqua qualidade de umas apresentações e fascinámo-nos com o interesse de outras. e muita conversa, de anos!, foi posta em dia. é interessante perceber a recursividade de algumas pessoas na minha vida. eu e a sónia temos entrado, saído e retornado com alguma periodicidade da vida uma da outra. encontrámo-nos a estudar em coimbra e eis que uma década depois (ah pois é...) nos encontramos a estudar em aveiro. pelo meio, uns encontros que não consigo situar mas que sempre me fizeram feliz e mais uma coincidência geográfica, que durou pouco, em montemor-o-velho.

- não gostei particularmente do espaço da universidade e por arrasto da organização do congresso. mas fiquei a conhecer projectos e programas muitissimo relavantes para o meu doutoramento.

- Pen Green, no Reino Unido – centro de educação de infância conhecido pela qualidade que passa por um investimento grande, sistemático, fundamentado e sustentado em “investigação dos práticos”. quero perceber melhor que tipo de financiamento têm e se é do tipo referido na comunicação do último simpósio a que fui: o governo dá dinheiro para os centros realizarem investigação a pedido. o que já não é mau pois reconhece: a) a capacidade dos centros de a realizarem e b) a qualidade e especificidade do conhecimento assim produzido.

- também preciso de aprofundar a lei que exige que os directores dos centros apoiem a investigação e o que se passa com a formação requerida pois parece que todos graduated é objectivo até 2015.

-também fiquei a saber que a na finlandia algumas universidades investem, afinal, mais na produção de conhecimento do que as apresentações dos últimos anos no ECER afirmavam. fiquei com o contacto de uma docente e assisti à apresentação de outras duas – instituições distintas – que apontaram nesse sentido.

- a iniciativa de cartografar a investigação escandinava também é muito relevante mas com a discussão acesa que se criou não consegui perceber se era investigação realizada pelos educadores ou geral sobre educação de infância. o software do reino unido que eles usaram para res-escrever os estudos é um must have!

- na nova zelândia também andam a realizar muita suposta investigação-acção com apoio das universidades. mas do que foi apresentado trata-se de sistematizações de prática não propriamente de investigação. não fazem discussão com a teoria, espetam-na lá e a seguir descrevem episódios que são sempre muito interessantes e instrutivos mas pouco teorizados

depois regresso com mais ideias... algumas fotos entretanto.






Experienciado por Maria @ 9:49 da tarde


A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal
Minha página

Eu no LinkedIn

your virtual pet!

Noutros sítios:
Fotos no Flickr.com
Projecto NetInfância
Registos do doutoramento
Blogs de PP
A par e passo

Posts daqui:

Powered by Blogger
Design by Beccary

PapaFormigas.com